DESTAQUES

Motivado por ciúmes sargento do exército atira em homem no Crepurizão em Itaituba
Vítima foi alvejada por dois tiros, um em cada perna; ele é atual marido da ex mulher do acusado; militar foi detido e encaminhado para Itaituba.




Vítima Natan e acusado Gabriel.

Um terceiro sargento do exército brasileiro, morador de Itaituba, identificado como Gabriel Melo de 28 anos, é acusado de tentativa de homicídio após disparar dois tiros contra o itaitubense Natan Silva, de 26 anos, motivado por ciúmes da sua ex mulher e atual da vítima. O crime aconteceu na noite da última sexta-feira (26) no Crepurizão, região garimpeira de Itaituba.

O Giro conversou com a vítima e sua atual mulher. Eles disseram que tudo aconteceu enquanto Natan estava no estabelecimento dela, um bar, e o acusado, que foi para a comunidade fazer a entrega das urnas para a votação do segundo turno das eleições, chegou com outros amigos militares e aconteceu uma discussão envolvendo bebidas. O casal segue contando que o acusado sacou a arma e partiu pra cima de Natan, que correu e se escondeu atrás da porta do quarto.

"Ele veio pra me matar, ia atirar de qualquer forma. Quando ele entrou no quarto que eu tava tentei desarma-lo, porém, o máximo que consegui foi evitar que ele atirasse no meu peito, colocando a arma pra baixo, por isso me acertou com dois tiros nas pernas." Disse Natan

Vítima foi atingida por dois tiros nas pernas.

Ainda segundo Natan, a arma utilizada pelo acusado era um 9 milímetro que chegou a travar no momento da luta corporal dos dois, o que para ele foi a sua salvação.

Projétil retirado da coxa da vítima.

Após o crime o acusado fugiu do local e só foi encontrado horas depois próximo ao distrito de Moraes Almeida, enquanto isso a vítima era atendido no Crepurizão, teve hemorragia e perdeu muito sangue, principalmente devido ao tiro que acertou sua perna direita que entrou na frente e saiu na parte posterior da coxa. Na perna esquerda a bala ficou alojada, também na coxa.

O acusado se defendeu das acusações e alegou legítima defesa em seu depoimento, ele permanece detido no quartel. A vítima registrou boletim de ocorrência e o caso é investigado.

Natan afirma que o exército passou a dar apoio à ele a partir desta terça-feira (30), indo duas vezes por dia em sua casa passar medicação. Sua principal preocupação é com a perna direita, na qual não consegue movimentar de forma alguma.

O relacionamento da vítima com a ex mulher do militar é recente, apenas 7 meses, porém, segundo o casal, não foi a primeira vez que ele sofreu ameaça. Em outra ocasião, no fim de semana da votação do primeiro turno das eleições, Natam afirma que chegou a ser provocado para iniciar uma briga com ele.

"No período da votação do primeiro turno ele passou em frente a casa que moramos e nos viu juntos, saiu pra pegar uma arma e só foi impedido pelos amigos." Finalizou Natan

Fonte: Portal Giro




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM