POLICIAL

Vereador "Gordo do Aurá" é executado com 26 tiros em Belém
Deivite Wener Galvão, morreu, na tarde desta quinta-feira (21), após ter sido atingido por 26 tiros.




Vereador Deivite Wener Galvão, Gordo do Aurá (DEM).

Vereador Gordo do Aurá (DEM), como é conhecido Deivite Wener Galvão, morreu, na tarde desta quinta-feira (21), no Pronto Socorro da 14 de Março, em Belém, após ter sido baleado em uma emboscada. Segundo uma fonte interna da Polícia Militar, o vereador foi atingido por 26 tiros.

Segundo policiais militares, o caso aconteceu em frente à Escola Estadual Maroja Neto, na avenida Pedro Miranda, no bairro da Pedreira, em Belém. Um carro parou ao lado do veículo em que estava Gordo do Aurá e efetuou os disparos. A esposa do vereador, identificada como Vanessa Galvão, também estava no veículo e foi baleada na perna. Ela não corre risco de morte. O motorista do aplicativo não sofreu ferimentos. O carro foi alvejado por uma rajada de tiros.

De acordo com informações de testemunhas, Gordo do Aurá tinha ido visitar a filha que sofre da síndrome de Guillain-Barré e estava internada no PSM da 14. Ao sair do local e pedir um carro de aplicativo, um veículo já estava aguardando por ele e o seguiu até chegar na avenida Pedro Miranda, onde aconteceu o crime.

ATENTADO EM 2013 

O vereador Deivite Weser também sofreu um atentado no dia 19 de junho de 2013, em frente à Câmara Municipal de Ananindeua. Na ocasião, Deivite confirmou para os policiais que saiu do carro para falar com uma mulher que lhe pediu ajuda. Quando acabou de conversar com ela, o político foi baleado.

Após o atentado, “Gordo do Aurá” foi levado ao Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE) submetido a procedimento cirúrgico no braço e no tórax. Apesar do grande número de disparos, apenas três tiros atingiram a vítima, nos braços e nas costas.

Fonte: Diário Online




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM