TRABALHO

HMI divulga levantamento de atendimentos em 2019
A direção do hospital apresenta ainda as inovações realizadas em diversos setores.



Os números relacionados com os procedimentos de um modo geral no Hospital Municipal de Itaituba (HMI), em 2019, foram bem maiores do que os registrados no ano de 2018, como confirmou o diretor do HMI, enfermeiro Adriano Coutinho. Porém, segundo o diretor, foi possível acompanhar esse crescimento com a intensificação dos serviços e ampliação do quadro de pessoal (funcionários) e estrutura física do hospital. A informação é do blog do Jota Parente.


"Na questão das cirurgias, praticamente não existem filas aqui no hospital. Temos o Dr. Hélio na ginecologia, Dr. Tolentino e Dr. Jarlison na Urologia e Dr. Benigno na cirurgia geral, que tem intensificado ainda mais seu trabalho para não deixar a população na fila, e tem a Ortopedia, que foi a grande mudança nessa gestão, com a implantação do serviço de Ortopedia, pela primeira vez na história no serviço público de saúde em Itaituba", disse Adriano.


Para que este serviço fosse ampliado, como cita Adriano, foi preciso implantar o arco cirúrgico, fazer uma nova sala, contratar novos profissionais, entre eles um anestesista para ampliar e melhorar o serviço e acompanhar o ortopedista e outros cirurgiões.


Tratando-se da capacidade de atendimento da nova emergência, Adriano disse que, após a inauguração deste setor, a população teve mais confiança no serviço e aumentou a demanda. Aos poucos foram fazendo adaptações no fluxo do atendimento para conseguir controlar. Atualmente, para atender o paciente que chega na emergência do hospital, há duas frentes de triagem e sempre há um Clínico Geral de plantão, além de médicos de apoio, cirurgião geral, ultrassonografia 24 horas, Obstetrícia 24 horas, com médico obstetra e ultrassom própria para o setor.


Desse modo, para fazer o atendimento das grávidas atualmente há três médicos, que são o Dr. Ângelúcio, Dr. Leonardo Peres e Doutor Diniz, que revezam dentro da Obstetrícia e o apoio do Dr. Antônio Alvarenga no serviço de Ultrassonografia, atuando diariamente para o setor de Obstetrícia.


Em relação a humanização do parto, Adriano Coutinho afirmou que esta questão faz parte da preocupação da atual administração, porque o Ministério da Saúde, através dos seus protocolos, visa muito o contato humano do profissional com a paciente e da paciente com a família; tanto que algumas coisas estão sendo modificadas no HMI, como por exemplo, a presença do pai junto à gestante, o acompanhamento, ou seja, caso o pai queira estar no nascimento do bebê, ele tem esse direito no hospital.


Sobre a saúde pública em Itaituba, Adriano apontou que ainda há grande dificuldade, logo que na cidade e em outros municípios prevalece a cultura da cesariana, pois um elevado percentual de mulheres grávidas acham que as vantagens são maiores que os riscos. Por isso, destacou que o parto normal é o mais seguro e que oferece menor risco de infecção hospitalar, além de que as cesarianas dentro do SUS devem ser destinadas apenas aos casos de urgência.


Segundo o mesmo, foi levada à Secretaria de Saúde a ideia de se fazer uma nova maternidade, cujo terreno já está destinado aqui atrás do HMI. Assim, será desocupada a unidade Neonatal, onde poderá ser transformada em uma UTI adulta. Além disso, está prevista a inauguração de novos leitos no hospital e a Secretaria de Saúde tem se empenhado para comprar um novo aparelho de ultrassom, com resolução melhor, que faça Doppler e outros tipos de ultrassom como múltiplo esquelética.


"O secretário de Saúde, Iamax Prado, afirmou que já foi adquirido um novo aparelho de Raio-X, este que está na secretaria pronto para ser instalado no hospital, aguardando apenas um técnico habilitado para instalar", finalizou Adriano.


Diante de tudo isso, o atual diretor do hospital avaliou como muito positivo o ano de 2019, pois foi possível ampliar e atender melhor a população.


Números de atendimentos no HMI em 2019


Atendimentos emergenciais: 75.000 (durante o ano)
Cirurgias: 4020 (durante o ano)
Internações: 7.500 ao mês
Exames de Radiologia: 4.200 ao mês
Exames laboratoriais: 4.100 ao mês


Fonte: Jota Parente




Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



TRABALHO  |   28/09/2020 09h47





TRABALHO  |   02/03/2020 18h45