JUSTIÇA

40 pessoas são indiciadas por esquartejar e queimar corpo de estuprador no Amazonas
Entre elas, 14 pessoas foram presas por participação no crime e nove por atuação direta na morte e incineração do corpo; Seis estão foragidos da justiça.



Mais de 40 pessoas estão envolvidas no ataque à delegacia Fonte Boa, no interior do Amazonas, que terminou com o esquartejamento de um homem, suspeito de estuprar e matar uma menina de 10 anos. Todas elas foram reconhecidas e indiciadas pela invasão e homicídio. O caso aconteceu no dia 17 deste mês. Cerca de dez dias depois, 14 pessoas foram presas por participação no crime e nove por atuação direta na morte e incineração do corpo.

A força-tarefa da Polícia Civil, que investiga o ataque criminoso tem o comando dos delegados Rodrigo Torres e José Afonso Barradas. Eles coordenaram uma operação no último domingo (26) que fez a transferência dos presos.


Além dos 14 presos, existem seis foragidos da Justiça. A divisão de transferências é a seguinte:



  • Nove que foram para o sistema prisional, em Manaus;

  • Cinco foram levados para a Unidade Prisional de Tefé

  • Seis indivíduos, já identificados por participação no crime, tiveram os mandados de prisão preventiva expedidos, mas fugiram da cidade e agora são considerados foragidos da Justiça.


Até o momento, as investigações levantaram indícios da participação de 40 pessoas no ataque registrado a delegacia em Fonte Boa, em que um homem preso por estupro foi linchado, esquartejado e queimado na rua.


Na ocorrência, registrada no dia 17 de janeiro, o prédio da 55ª DIP foi danificado e três viaturas policiais completamente destruídas.


De acordo com o delegado José Afonso Barradas, os nove transferidos para Manaus são os que praticaram o homicídio e esquartejamento do preso, e os outros cinco tiveram participação na destruição do patrimônio público. Dentre as pessoas identificadas na participação no crime, há duas mulheres que foram presas.


Nove presos foram indiciados por homicídio qualificado, vilipêndio de cadáver, dano ao patrimônio público, associação criminosa e incitação ao crime. As outras cinco pessoas irão responder por associação criminosa, danos ao patrimônio público e incitação ao crime.Saiba mais sobre o caso clicando AQUI.


Entenda o caso


(reprodução)

De acordo com o investigador Mário Alves, gestor da 55ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Fonte de Boa, o estupro ocorreu na tarde desta quinta-feira (16), por volta das 14h, na casa do autor do crime, situada na Rua Oito, Belarmino Lins, localizada naquele município (distante 678 quilômetros em linha reta da capital).


Conforme o gestor, a vítima, Elcleciane Nascimento Duarte, que tinha 10 anos, costumava ir à casa de Ronald ajudar a fazer bolos e biscoitos com a companheira dele, para vender na cidade. No dia do crime, a menina estava com o infrator na residência, momento em que o mesmo a levou para um quarto e ofereceu R$ 40 para que ela mantivesse relação sexual com ele.


Na ocasião, a vítima não aceitou e tentou fugir, então o homem a pegou pelo braço e a estuprou.Segundo Alves, após o ato, Ronald aplicou um golpe chamado ‘mata-leão’ na criança, que ficou desfalecida. Então, ele pegou uma corda e a asfixiou novamente, momento em que ela veio a óbito no local. O infrator deixou o corpo da vítima embaixo da cama e, por volta das 19h, a companheira do homem entrou no quarto e encontrou o corpo da criança.


Ainda segundo o gestor da 55ª DIP, a mulher sofreu ameaças do companheiro, porém, contou para os familiares da menina, que acionaram a Polícia Militar. Na ocasião, o infrator empreendeu fuga e, por volta das 21h30, foi encontrado pelos policiais militares numa área de mata, naquela cidade.


Ronald foi levado para a unidade policial, onde foi preso em flagrante por estupro de vulnerável. Durante procedimentos na DIP, foi verificado que existe um mandado de prisão, em aberto, em nome do infrator, expedido no dia 22 de agosto de 2019, também por estupro de vulnerável, que ocorreu em 2017. O homem está custodiado na carceragem da delegacia até ser transferido para a capital, onde irá ficar à disposição da Justiça.


Veja o vídeo em que as pessoas incineram o acusado, imagens fortes!


https://twitter.com/EitaaaaJorel/status/1218393736234917888

Fonte: G1 Amazonas






COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM