HOMENAGEM

Pai de Lucas Lira conta trajetória do filho e revela doença grave superada na infância
História foi contada em post no facebook e emocionou os internautas, recebendo centenas de curtidas e comentários.


Lucas Lira Santos e o pai Luiz Henrique. (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Luiz Henrique Macedo, pai do jovem Lucas Lira, fez uma belíssima homenagem ao filho em post no facebook divulgado na manhã de sexta-feira (7). A postagem, mesmo privada apanas à amigos, gerou grande engajamento, recemento mais de mil curtidas e centenas de comentários de amigos.

No texto Luiz Henrique Macêdo conta emocionado toda a trajetória do filho desde a infância até a vida adulta e lamenta pela morte do seu ente querido.

O pai destacou que Lucas sentia-se em êxtase ao fazer o bem e possuía aspecto filantropo, tratava as pessoas com humildade, por isso era para viver no mínimo 80 anos e morrer dormindo, não de forma trágica. Na infância, foi acometido por pneumonia, com derrame pleural, doença com a qual lutou durante muitos anos.

Lucas Lira Santos, de 27 anos. (Foto: Reprodução/ Rede Social)

Luiz Henrique afirmou ainda que Lucas amadureceu precocemente, logo que aos 14 anos, quando residia em Manaus com a mãe, já trabalhava de forma empreendedora, entregando marmita aos gringos, no Centro da cidade, "arranhando um espanhol", para aumentar a renda. Quando adulto o jovem chegou a cursar Administração em Itaituba, mas decidiu dedicar-se à profissão da família: Aviador.

Leia o texto na íntegra

TRIBUTO AO CMTE Lucas Lira

Lucas Lira Santos, de 27 anos. (Foto: Reprodução/ Rede Social)
 

Um jovem à frente de seu tempo. Vida curta, porém, intensa. Com perfil característico da família, sentia-se em êxtase, ao fazer o bem. Por adequação no registro, deixamos de incluir dois nomes importantes: MACÊDO e DANTAS. Sim. Para evitar um nome longilíneo. Mas esta é sua ramificação. De uma criança de quase três anos, acometida por uma terrível pneumonia, com derrame pleural. Tratamento em Belém. E eu, disparado, o mais fraco para enfrentar hospital, fui escolhido por ele. Boa parte da família lá, mas ele só queria a mim. "Deus dá o frio conforme o cobertor". Agigantei-me, de uma forma totalmente improvável, e o levava no colo aos procedimentos de maior risco. O corpo médico resolveu que tinha que ser feito um exame mais minucioso em outra clínica. De ambulância, eu sempre ao seu lado. Sirene ligada, coração apertado, choro engolido, para não desanimá-lo. Acho que ele, principalmente, me olhava como um Super Herói. Ufa! Salvamos a "joia". E neste período, muito enfraquecido, até aos onze anos, era defendido de ofensas e discuções de criança, pela sua irmã, a incrível REBECCA. Apesar de dois anos a menos, mas forte toda vida. Foi sua guardiã. 

Ao separar-me de sua mãe, Rosângela, em 2.007, aconteceu aquela coisa. "Nem todo mal é totalmente mal". Ela os levou a Manaus, e, de certo modo, tiveram a chamada maturidade precoce. Eu e o "vô Truth e a vó Dulcinéa" e "o vô Mundico e vó Raimunda" mandávamos suporte. Mas o Lucas, mesmo aos 14 anos, já tinha um senso empreendorístico. Entregava marmita, no centro da cidade, a gringos, arranhando um espanhol, para alavancar sua renda. Que lição, para os que tiveram conforto, como ele, em toda a infância.

Voltaram a Itaituba. Chegou a cursar Administração na FAI. Mas, após nove meses da "despedida do vô Truth", ele resolveu enveredar pela aviação, justamente uma das maiores paixões do "vô" e da família. Após fazer o curso, foi "por a mão na massa", no garimpo Água Branca, por volta de setembro de 2.011. Apesar de muitos não nos reconhecerem, injustamente, a propriedade dista há mais de 40 anos. Um símbolo para nós. Carregava os voos, lavava o avião, ou seja, se entregou de corpo e alma no objetivo de tornar-se aeronauta. Surpreendeu positivamente a todos. Trabalhou muito na região aurífera de Itaituba e também em voos executivos. Há pouco mais de dois anos, mudou-se para Boa Vista. Devido à insalubridade da região, o rendimento é melhor. Estava saindo-se muito bem. Mas já se organizando pra voltar. Dividendos menores, mas ficando ao lado da família, principalmente de suas duas princesas: MARIA ANTONELLA e CECÍLIA. Mas, muito infelizmente, não deu tempo. Que Dor!! Domingo, 02/02, comemorou (amos) seu aniversário. E quarta (05/02), encerra seu plano terreno, de uma forma brutalmente trágica, em acidente aéreo, no interior de Roraima.

Um cidadão como o meu filho LUCAS, por tudo que constituiu sua personalidade, trabalho árduo, aspecto filantropo (coração grande), forma de tratar às pessoas e humildade no DNA, era pra viver, no mínimo, até os oitenta anos. E falecer dormindo, tranquilo como um passarinho. Não desta forma animalesca. Estamos destruídos. Coração partido. Mas DEUS é maior. O TEMPO É O SENHOR DA RAZÃO. A minha esposa, Aline Santos, à espera da nossa DULCE MARIA, também está muito abalada. Sentimento pleno. Agora, ele vai de encontro aos avós, Truth, Dulcinéa e Raimunda, que tanto o amavam e consideravam uma CELEBRIDADE.
Vá em paz, querido filho LUCAS DE LIRA  SANTOS!


O falecimento de Lucas Lira

Lucas Lira Santos, de 27 anos. (Foto: Reprodução/ Rede Social)

O jovem morreu na última quarta-feira (5), após o avião que o mesmo pilotava cair em uma serra, localizada próxima a Pista do Rangel em Mucajaí/ RR. O corpo de Lucas Lira foi o primeiro a ser identificado, resgatado ainda na manhã de quinta-feira (6) e chegou em Itaituba na tarde desta sexta-feira (7) e velado na noite do mesmo dia.
 

Fonte: Portal Giro


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



HOMENAGEM  |   24/11/2021 16h11

Itaituba - PA
 




HOMENAGEM  |   07/11/2021 22h35

Itaituba - PA
 

HOMENAGEM  |   27/10/2021 17h36

Itaituba - PA