ITAITUBA

Órgãos públicos de Itaituba se reúnem para debater situação dos refugiados venezuelanos no município
A reunião foi realizada na manhã desta segunda-feira (10), no auditório da SEMED.




Reunião na SEMED. (Foto: ASCOM/ SEMED)

Os imigrantes venezuelanos, que atualmente encontram-se em situação ilegal e de vulnerabilidade social em Itaituba foram a pauta de uma reunião que aconteceu na manhã desta segunda-feira (10), no auditório da Secretaria Municipal de Educação (SEMED) da cidade.

Reunião na SEMED. (Foto: ASCOM/ SEMED)

Estiveram na reunião representantes do Ministério Público (MP), da Secretaria Municipal de Assistência Social (SEMDAS), do Conselho Tutelar, além de Advogados da Prefeitura e Secretaria de Educação, para tratar de uma ação conjunta que possa auxiliar essas pessoas, bem como atender as solicitações da população itaitubense, visto que tem havido algumas reclamações devido a forma que os venezuelanos ocupam os espaços públicos. 

Em vista disso, foi realizado um breve levantamento por estes órgãos, então identificaram que, em meio ao grupo que se instalou em Itaituba, existem alguns indígenas, também de origem venezuelana.

Reunião na SEMED. (Foto: ASCOM/ SEMED)

Imigração venezuelana para o Brasil

Imigração venezuelana para o Brasil. (Foto: Reprodução)

A imigração venezuelana para o Brasil resulta do cenário de crise em que vivem os venezuelanos. Essa crise perpassa questões políticas, econômicas e sociais. A porta de entrada dos venezuelanos para o Brasil é o estado de Roraima, que faz fronteira com a Venezuela.

A Venezuela é governada atualmente pelo presidente Nicolás Maduro, que enfrenta um forte descontentamento da população em relação a sua gestão. Maduro assumiu o governo do país com o propósito de dar continuidade às políticas de seu antecessor, Hugo Chávez. Contudo, o país vivia tempos difíceis no ano de 2013, quando Maduro tomou posse como presidente.

Com uma inflação que ultrapassava 800% ao ano e barris de petróleo apresentando altas em seu preço, a Venezuela viu-se imersa em um colapso econômico, que resultou em uma dramática crise humanitária, logo que faltavam no país insumos básicos para a sobrevivência, os supermercados não atendiam a população, faltavam alimentos e medicação. Por causa dessa triste realidade, milhares de venezuelanos decidiram migrar para outros países à procura de trabalho e de melhores condições de vida.

Fonte: Portal Giro informações da ASCOM/ SEMED




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM