NACIONAIS

Itaitubense que vive na Inglaterra relata mudança de rotina após pandemia do novo coronavírus
Roberta Masjid mora há 2 anos em Londres, capital da Inglaterra, um dos países afetados pelo Covid-19.




Roberta Masjid mora há 2 anos em Londres com filho e marido. (Foto: Reprodução)

Diante da pandemia do novo coronavírus, o alerta em todo o mundo tem causado pânico em boa parte da população. Ao todo, o Covid-19 já provocou a morte de mais de 10 mil pessoas e a extensão disso já chega a 121 países. 

Só no Reino Unido já são 179 mortes e 4.014 casos confirmados do coronavírus. E nesta sexta-feira (20) o Chancellor of the Exchequer, espécie de ministro da Economia no Reino Unido, Rishi Sunak, anunciou que o governo pagará até 80% dos salários de empregados do setor privado que não poderão trabalhar devido à pandemia do Covid-19.

A Itaitubense Roberta Masjid, que vive a cerca de 2 anos em Londres, na Inglaterra, com o filho e o marido, relata que não há mais produtos nas prateleiras de supermercados, e que o governo tem orientado a população a não sair de casa para evitar a contaminação entre os cidadãos. 

Roberta Masjid ao lado de seu filho, Cleiton Gabriel, e seu marido Cleiton masjid. (Foto: Reprodução)

“Tá uma loucura [nos supermercados], esta semana reduziu bastante o movimento das pessoas nas ruas e algumas lojas fecharam”, comenta a itaitubense.

Perguntada sobre o estoque de álcool em gel, máscaras e luvas no país, Roberta Masjid conta que não é mais possível encontrar nada. “No início havia uma organização, e estava sendo vendido aos poucos”, comenta.  

Londres capital da Inglaterra, cidade em que vive Roberta e sua família. (Foto: Reprodução)
 

Roberta conta também que sua rotina após a pandemia do coronavírus sofreu certa mudança. O tempo de trabalho foi reduzido, e com isso passa a maior parte do tempo em casa com a família. Ela diz que a maior preocupação neste momento é a questão da alimentação, já que a mesma tem um filho.

“Estamos em casa, sempre se precavendo. Mudou tudo! Durante esta semana a escola que meu filho estuda reduziu o tempo de aula, pois aqui se estuda das 8 da manhã ate 03h30 da tarde”, finaliza Roberta.

Veja o vídeo:
 

Fonte: Portal Giro




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



NACIONAIS  |  31/08/2020 - 13h