POLICIAL

Polícia Federal deflagra operação contra desmatamento ilegal em Uruará
Outros dois municípios também são alvo da operação "Carranca", que investiga participação de servidores públicos em fraudes. Entre eles, policiais da PRF, da PC e da PM.




Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quarta-feira (29) a Operação Carranca, que investiga a exploração ilegal de madeira na região dos municípios de Brasil Novo, Medicilândia e Uruará, no estado do Pará.

Ao todo são cumpridas 14 mandados de medidas cautelares diversas da prisão, 7 mandados de afastamento do emprego ou função pública, 4 mandados de suspensão da atividade de natureza econômica, 7 mandados de sequestro de bens e 28 mandados de busca e apreensão.

A investigação começou ainda em 2016, a partir de denúncias da extração ilegal de madeira em Brasil Novo. A PF identificou grupos que atuavam em todas as etapas da cadeia produtiva da madeira: extração, serragem, falsificação de documentos, fiscalização, transporte e compra da madeira ilegal.

Núcleos

Os grupos criminosos identificados na investigação foram divididos em 4 núcleos, de acordo com a atuação no esquema. O primeiro núcleo se refere aos madeireiros de pouco poder econômico, que atuam na linha de frente da extração ilegal. O segundo núcleo é dos madeireiros de grande poder econômico, que financiam a cadeia de extração, serragem e distribuição de madeira ilegal, além de realizar a manipulação de créditos florestais e falsificação de documentos.

O terceiro núcleo está ligado aos servidores públicos das secretarias municipais de Meio Ambiente, advogados e engenheiros florestais, que utilizam a função pública para favorecer e acobertar os crimes.

O quarto núcleo, que foi identificado com o apoio da Polícia Rodoviária Federal, é composto por servidores policiais que realizavam fiscalização ilegal na rodovia Transamazônica, cobrando vantagem indevida dos caminhoneiros.

Fonte: G1 Pará




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM