POLICIAL

Jovem é vítima de tentativa de golpe do falso sequestro em Itaituba
Supostos sequestradores tentaram contato com a vítima por mais de uma vez pedido dinheiro.




Ligações foram feitas de forma anônimas. (Foto: reprodução)

Uma jovem de 21 anos, que não quis ser identificada, foi alvo de tentativa de golpe do falso sequestro na tarde desta terça-feira (04), em Itaituba. Os criominosos exigiam que a vítima depositasse dinheiro pela vida de um suposto membro de sua família.

Ao Giro, a vítima contou que recebeu uma ligação no telefone móvel, por volta das 14h, atendeu e uma voz masculina dizia “Mãe, mãe eu fui roubado, me ajuda”. Ela desligou rapidamente a ligação. Em seguida, novamente outra ligação de forma anônima, desta vez, a vítima resolveu não só atender como também gravar a ligação.

Os criminosos afirmaram está mantendo um suposto filho da vítima de refém e exigiram transferência bancária no valor de R$ 50 mil para que o sequestro chegasse ao fim. Antes, eles perguntaram se a vítima estaria sozinha e disseram que se ouvissem outras vozes mataria o hipotético filho.

Neste caso, os criminosos não obtiveram sucesso pois a vítima sob manter a calma e acabou não caindo no golpe. Mesmo assim, ela informou que após a ligação ficou apavorada por pensar que os criminosos poderiam está vigiando ela e sua família. Um boletim online foi registrado na Delegacia Virtual do Estado do Pará.

Saiba como se proteger

Em 2017, uma reportagem do Jornal Nacional mostrou que esse e outros tipos de golpes por ligações são aplicados por presidiários com acesso a um telefone celular. Abaixo listamos dicas para você se proteger e não ser vítima desses golpes.
 
  • Atenção quando a chamada for de um número desconhecido, primeiro passo: numa conversa com um estranho, não se deixe abalar emocionalmente
  • Segundo passo: desconfie da conversa.
  • Terceiro passo: não siga as instruções sem antes confirmar a história.

Quem liga ameaça. Diz que você não pode desligar o telefone. O bandido não quer que você ligue para alguém da sua família. Mas há outras maneiras para você confirmar se o sequestro é verdadeiro.

Uma orientação básica é a pessoa perguntar uma informação pessoal como se fosse um apelido, um nome de animal de estimação para que a pessoa possa de certa forma se certificar se aquela pessoa que estaria atrás da linha é realmente ou não um familiar.

Anote as dicas: afinal você pode não ter a mesma sorte dessa vítima que entrou em desespero, mas conseguiu escapar do golpe.

Fonte: Portal Giro




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM