POLÍTICA | Eleições 2020

Eleições 2020 tem maior número de candidatos a vereadores da história de Itaituba; 194 no total
Apesar disso, mulheres ainda são minoria na política itaitubense, com apenas 63 representantes.




194 candidatos estão concorrendo a uma das 15 vagas disponíveis na Câmara Municipal de Itaituba. (Foto: Alécio Freitas/Portal Giro)

A cada 10 candidatos a vereador no munícipio de Itaituba, cerca de apenas 3 são mulheres, aponta um levantamento do Giro feito com base nos dados do site DivulgaCandConta.  Apesar da proporção ter aumentado para 32,4%, ainda assim, se mantém em um patamar muito parecido ao das últimas eleições municipais, em 2016 - em que 30,1% dos candidatos eram mulheres, e continua abaixo da média da população brasileira. No país, a cada 10 pessoas, 5 são do sexo feminino.

Em 2016, por exemplo, houve 143 candidaturas inscritas (43 mulheres e 100 homens), destas apenas, 2 mulheres (Maria Pretinha e Antonia Borroló) foram eleitas para ocupar duas das 15 vagas na Càmara Municipal. Neste ano (2020), o número de candidatos cresceu, são 194 pessoas (63 mulheres e 131 homens) disputando a corrida eleitoral, sendo que o Partido da Social Democracia Brasileira - PSD, é único que apresenta a igualdade de gênero no número de seus canditados, 4 homens e 4 mulheres. 

Tabela de partidos e candidatos. (Foto: Divulgação/Portal Giro)

Esse cenário se observa em todas as esfera do poder do Estado. Desde as câmaras dos vereadores até o Senado Federal, essa taxa de representatividade ainda permanece muito baixa, mesmo em um âmbito no qual 51% dos eleitores são mulheres. No quadro a seguir, percebe-se que as mesmas não tem alcançado as esferas de poder do Estado de maneira igualitária, o que as deixa à margem dos processos de elaboração das políticas públicas.

Fonte: Senado Federal 
 
Nesse contexto, foi idealizado o Projeto Mais Mulheres na Política, que é uma estratégia de conscientização sobre a participação política das mulheres em cargos eletivos, de poder e de decisão, com o pleno exercício da democracia representativa e participativa, onde os partidos precisam cumprir a cota de 30% de participação das mulheres nas eleições. 

Além de promover e fortalecer o conceito de cidadania participativa, por meio do debate sobre o papel da mulher nos espaços políticos e de liderança, tem o objetivo de incentivar a promoção de políticas públicas de combate a todas as formas de violência política e social contra a mulher.

Assim, busca desenvolver diferentes tipos de ações como forma de mobilizar toda a sociedade para um trabalho conjunto de projeção do público feminino nos espaços em que há predominância masculina. 

Fonte: Portal Giro 

 





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |  24/10/2020 - 16h





POLÍTICA  |  23/10/2020 - 11h