POLÍTICA

Derrotado nas urnas, vereador retira porta do gabinete e a leva para casa: “Eu comprei, é minha!”
Em áudio divulgado nas redes sociais, Diego Mota afirma que comprou a porta com o “próprio dinheiro” e que é “pertencentes particulares”.




Diego Mota levou consigo a porta do gabinete. (Foto: Reprodução)

Após ser derrotado nas urnas, o ex-vereador Diego Mota resolveu levar a porta do seu gabinete, toda de vidro, e que, de acordo com o parlamentar, era para dar elegância e melhor atendendimento a quem o procurasse na Câmara Municipal.
 

A porta foi retirada, por ocasião de nosso desligamento do cargo, junto com os pertences pessoais como cadeiras, livros, impressora e materiais de decoração, uma vez que, trata-se de produtos comprados com recursos próprios, antes do mesmo ser vereador, sem qualquer utilização de verba pública.

Ainda conforme Diego, a porta retirada era uma reserva e que a oficial está na Câmara para ser reinstalada por quem for o substituir.
 

"Essa é uma porta reserva que foi instalada em um local aberto para dar mais acesso e conforto para quem ia no meu gabinete. A oficial da Câmara tá lá, que é uma de madeira. [...] Além disso, a retirada do bem foi devidamente comunicada a diretoria da Câmara que fará a substituição, conforme seu protocolo", frisou.


Diego Mota (MDB), era candidato à reeleição e acabou derrotado em novembro do ano passado, por isso levou entre os seus pertences a porta principal de acesso ao gabinete que ele ocupou nos últimos 4 anos na Câmara de Itaituba (PA). Segundo informações, o gabinete será ocupado agora por Odineia Peres da Saúde (PP), eleita com 1.204 votos – 49% a mais que os votos obtidos por Mota nas eleições.

Nota de esclareciemento

Para esclarecer os fatos com referência a uma porta pertencente ao ex-vereador Diego Mota, venho a público informar que são inverídicas as afirmações de que retiramos um objeto pertencente ao patrimônio público.
Trata-se de uma porta bindex de propriedade particular que foi levada ao nosso ambiente de trabalho no início do mandato e instalada com o objetivo de dar conforto e acessibilidade ao público visitante.

A porta foi retirada, por ocasião de nosso desligamento do cargo, junto com os pertences pessoais como cadeiras, livros, impressora e materiais de decoração, uma vez que, trata-se de produtos comprados com recursos próprios, antes do mesmo ser vereador, sem qualquer utilização de verba pública. Também esclarecemos que a retirada do bem foi devidamente comunicada a diretoria da Câmara que fará a substituição, conforme seu protocolo, uma vez que, tais serviços são de responsabilidade do departamento responsável  da casa. Portanto, não houve qualquer prejuízo ao herário público.

Ademais, esclarecermos que, por onde passamos, nossa marca foi sempre fazer o diferencial melhorando o atendimento e o conforto ofertado ao público. Ressaltamos que já nos colocamos a disposição para, se necessário, contribuir para sanar o problema. Finalizamos dizendo que jamais levaríamos qualquer objeto que não fosse legitimamente propriedade particular. Agradecemos o apoio daqueles que conhecem nossa índole e idoneidade e nos colocamos a disposição para qualquer esclarecimento.


Fonte: Portal Giro


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLÍTICA  |   11/02/2021 15h56





POLÍTICA  |   09/02/2021 15h11


POLÍTICA  |   09/02/2021 10h10