SAÚDE

​Com três óbitos por Covid-19 em 10 dias e leitos de UTI lotados em Itaituba, Valmir demostra preocupação
Valmir Climaco informou que deve adotar medidas mais drásticas ainda esta semana. Município contabiliza 124 óbitos e mais de 7,2 mil casos da doença.


Valmir Climaco. (Foto: Reprodução)

Diante do aumento de casos por Covid-19 e também de óbitos, onde em apenas 10 dias - de 03 a 13 de janeiro, Itaituba registrou 3 mortes e mais 124 positivados, o prefeito Valmir Climaco demostrou preocupação devido a lotação de leitos hospitalares e, disse que pode adotar medidas mais drásticas para evitar o avanço da doença no município. Anúncio foi feito através de um áudio enviado em grupos de whatsapp, na noite desta quarta-feira (13).
 

“A situação está muito delicada […] Nunca no munícipio de Itaituba, desde o início da pandemia, teve tão lotada a UPA e o Regional que nem está hoje. Só temos uma vaga disponível na UPA. O Regional está lotado” afirma Valmir.


Na última quinta-feira (08), a Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sespa) já havia informado que tanto o Hospital Regional do Tapajós, em Itaituba, quanto o Hospital Regional do Baixo Amazonas (HRBA), em Santarém, atingiram 100% da ocupação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto.

Hospital Regional do Tapajós. (Foto: Reprodução)

Hoje, 29 pessoas estão hospitalizadas nas unidades do município, sendo que 17 são moradores de Itaituba e outros 12 são pacientes de municípios vizinhos.  De acordo com último boletim divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), são mais de 7,2 mil casos confirmados e 124 mortes por covid-19 em território Itaitubense. As últimas três mortes ocorreram nos dias 03, 09 e 13 de janeiro.

Valmir Climaco enfatizou que as pessoas devem cumprir as medidas sanitárias para a prevenção do vírus e, quando sentir qualquer sintoma parecido, deve procurar de imediato as unidades hospitalares do município, para evitar uma possível internação devido as complicações da doença.

“As pessoas que tem o sintoma dessa doença têm que se cuidar logo. A máscara é muito interessante as pessoas usarem, mas não estão usando. Você vê que as pessoas só estão procurando a UPA quando estão muito doentes. Essa doença se for cuidada lá na hora do resfriado, na hora que a garganta começar a coçar, lá nos primeiros minutos de febre, a chance de você não ser hospitalizado é muito grande”, afirma o gestor.

 
Medidas municipais e estaduais

Ainda ontem, o governador Helder Barbalho anunciou, por meio de um vídeo publicado na conta pessoal dele no Twitter, que será publicado nesta quinta-feira (14) um decreto proibindo a circulação de embarcações com passageiros entre o Pará e o Amazonas. Segundo o governador, essa é uma medida preventiva para conter o contágio do coronavírus no estado.

O Amazonas tem tido dificuldades para conter o avanço do novo coronavírus com o aumento de novos casos e mortes. A situação está difícil até para comprar cilindros de oxigênio, uma vez que os fornecedores atuais não estariam mais dando conta de atender a demanda crescente após a recente ampliação de leitos para pacientes diagnosticados com a Covid-19.

No âmbito municipal, houve a prorrogação do decreto de estado de calamidade pública por mais seis meses, sendo válido até 30 de junho de 2021. Com isso, Valmir disse que hoje, irá realizar uma videoconferência com os profissionais da saúde para tomar as providências necessários, para evitar um possível futuro colapso no município.

Fonte: Portal Giro


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



SAÚDE  |   06/05/2021 14h45

Itaituba - PA
 

SAÚDE  |   06/05/2021 09h04

Itaituba - PA