SUPERAÇÃO

​Da descoberta à cura, educadora física itaitubense relata superação após vencer o câncer de mama
Edna Monte compartilha sua vivência e revela que é possível vencer o câncer de mama após o período de angústia.


Edna Monte descobriu o câncer em novembro de 2019. (Foto: Reprodução)

Aos 46 anos de idade, a educadora física Edna Costa da Silva Monte foi diagnosticada com câncer de mama. Ela estava deitada quando, verificou através do autoexame um nódulo na mama direita, logo em seguida, mostrou para o seu marido e foi ao médico fazer um ultrassom para verificar o que poderia ser o nódulo em sua mama.
 

"Ele ( o médico) me pediu um exame de biopsia, que realizei em Santarém, onde foi veio o diagnóstico do câncer No momento foi assustar porque uma pessoa que se cuida! Eu vivo dentro da academia, minha alimentação e bem restrita a alguns certos alimentos, faço pedala aos domingo e gosto de fazer corrida matinal, mesmo assim a doença veio, não sei como mas veio. Fique sem chão", conta a educadora física.

Edna Monte é profissional de Educação Física. A foto foi feita antes do câncer. (Foto: Reprodução/Acervo Pessoal)

O câncer de mama é o 2º câncer mais comum nas mulheres, só perde para os cânceres de pele não melanoma. O número de casos cresce entre 5 a 10 % ao ano. Mas quando diagnosticado precocemente a chance de cura é de 95%, já quando descoberto mais tarde essa taxa cai para 50%.

Edna durante tratamento em Santarém. (Foto: Reprodução)

Edna, por sua vez, assim que detectou o câncer deu o passo seguinte, que é o tratamento. "A Primeira etapa é bem difícil, porque é quimioterapia, depois dela vem a radioterapia e as medicações são muito forte". Além disso, o tratamento, que foi realizado na cidade vizinha, em Santarém, foi feito durante a pandemia, onde Edna tinha que estar resguardada dentro do quarto do hospital ou no apartamento que eu estava, pois com o câncer a imunidade fica baixa e a pessoa fica mais procria e contar o vírus.
 

A educadora física revela que mesmo com as dificuldades causadas pelo câncer de mama, enfrentou o tratamento. "Meu combustível foi Deus, minha família e amigos, que me ajudaram a encarar essa doença".

Edna recebeu o apoio da família, em especial do seu marido, Bartolomeo Sousa Monte. (Foto: Reprodução)

Hoje, curada e com 47 anos, Edna faz o controle de prevenção dando continuidade a suas atividades físicas e tendo uma alimentação saudável, além dos exames de imagens que são realizados. Ela finaliza afirmando que as mulheres têm que se tocar, se procurem, e tem que ir ao médico.

Edna ao lado do seu marido, Bartolomeo Sousa Monte, após ter vencido a doença. (Foto: Reprodução)
 

"Há muita gente que não vai ao médico, tem um tabu muito grande entre as mulheres! Eu sempre fui e sempre me cuide. Eu peço as mulheres para se cuidar mais, eu achei o nódulo, que eu falo que foi mão de Deus, e se eu fosse achar daqui um ano como é que estaria?".



Fonte: Portal Giro




Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



SUPERAÇÃO  |   19/03/2022 11h08

Trairão - PA
 




SUPERAÇÃO  |   18/03/2022 17h36

Itaituba - PA
 

SUPERAÇÃO  |   08/02/2022 18h08

Itaituba - PA