ECONOMIA

Inscrições para o auxílio emergencial para empresas terminam neste sábado (31)
O programa estadual "Incentiva + Pará" concede até 2 mil reais para empresas de diversos segmentos; saiba mais.


O Programa já beneficiou cerca de 8 mil estabelecimentos de diversos segmentos (Agência Pará)

Microempreendedores Individuais (MEIs), proprietários de Microempresas (ME) e de Empresas de Pequeno Porte (EPP) podem solicitar o auxílio financeiro "Incentiva + Pará"  até o próximo sábado (31) por meio do site da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme). O programa estadual concede 2 mil reais e já beneficiou cerca de 8 mil estabelecimentos, contabilizando um total de R$ 17.050.000,00 de auxílio emergencial.

Para receber o benefício, é preciso, obrigatoriamente, seguir as regras previstas no edital aberto pelo Governo do Estado durante o período de restrição de mercado impostas pela pandemia da Covid-19 e estar com os registros em dia. "Muitos estabelecimentos têm o CNAE do CNPJ registrado indevidamente. Por exemplo, um bar deveria utilizar o código da atividade econômica principal como bar, mas ele, infelizmente, acabou se registrando como comércio varejista de bebidas ou comércio atacadista de bebidas, e esse código, específico, não é contemplado pelo programa", explica a técnica responsável pela coordenação dos pacotes econômicos na Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Raquel Albuquerque.

Para as ME e EPP é obrigatório que a conta seja em nome do estabelecimento (Pessoa Jurídica). Já os MEIs, podem cadastrar a conta bancária de Pessoa Física para receber o auxílio. Em caso de informações cadastrais inconsistentes, ainda é possível acessar o sistema para corrigir os dados. Porém, Raquel Albuquerque ressalta que a alteração indevida de dados não será aceita. "Muitas empresas, para tentar se cadastrar e receber o auxílio, estão alterando os dados. Por isso, nós afirmamos que, em caso de adulteração, nós não vamos considerar porque fizemos uma estimativa baseada até o dia 26 de março, com o total de estabelecimentos com o código CNAE principal. Então, alterar, agora a atividade principal no sistema, não vai viabilizar o cadastro".

O secretário adjunto da Sedeme, Carlos Ledo, faz outro alerta para quem deseja se inscrever no projeto. "A empresa que estiver inativa junto a receita federal não irá receber nenhum tipo de auxílio do governo do estado. Elas têm que estar aptas, na receita federal, para poder se habilitar a receber os auxílios", destaca.

O Programa:

O Incentiva + Pará é voltado para empresas cujas atividades econômicas principais estejam incluídas no Cadastro Nacional da Atividade Econômica (CNAE). Entre os empreendimentos listados estão: bares, restaurantes, lanchonetes, academias, arenas, ginásios clubes sociais e esportivos, atividades de condicionamento físico, agências de viagens, operadores turísticos, serviço de bufê para recepção e eventos, fornecimento de alimentos preparados para empresas, serviço ambulante de alimentação, atividades de recreação e lazer, discotecas, danceterias, salões de danças, entre outros similares. 

Serviço:

Para mais informações, basta enviar um e-mail para o incentiva@sedeme.pa.gov.br ou ligar para o número: (91) 3110-2592, de segunda a sexta das 9h às 15h.

Para se inscrever, acesse o site: incentivamaispara.sedeme.pa.gov.br/#

Fonte: Portal O Liberal


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ECONOMIA  |   09/08/2021 17h52

Belém - PA
 




ECONOMIA  |   04/08/2021 15h47

Belém - PA
 

ECONOMIA  |   20/06/2021 11h04

Belém - PA