POLICIAL

“Ela nem o conhecia” afirma família de mulher assassinada a tiros no Trairão
Caso ocorreu no último sábado (23), as primeiras informações divulgadas diziam que a causa do crime seria o acusado não aceitar o fim do relacionamento.


Maria Célia Rodrigues Cardoso, de 34 anos, a vítima. (Foto: Reprodução)

Familiares de Maria Célia Rodrigues Cardoso,  de 34 anos, assassinada a tiros na noite do último sábado (23) em um bar localizado às margens da Rodovia BR- 163, no Trairão, sudoeste do Pará, afirmam que ela não conhecia e não mantinha um relacionamento com o acusado, identificado como Márcio Lander Damasceno.

Informações repassadas a princípio diziam que a vítima havia sido morta pelo acusado, pois o mesmo não aceitava o fim de um relacionamento que haveria entre os dois. Mas uma sobrinha da vítima, afirma que "ela não o conhecia, aliás ninguém conhecia".

Em entrevista ao Blog do Junior Ribeiro, um homem que estava no bar com a vítima na hora do ocorrido corrobora a versão da família e explica o que realmente aconteceu. De acordo com a testemunha, Márcio teria ido ao bar pela segunda vez no dia do crime, sendo que na primeira vez que ele foi ao estabelecimento Maria Célia estaria atendendo no balcão do bar e as meninas que trabalhavam lá disseram que não ficariam perto do acusado porque ele estava fedendo.

No dia do crime, segunda vez que o acusado esteve no bar, a vítima estava perto de Márcio e ele teria falado algo no ouvido dela, que ela não teria gostado e mostrado o dedo do meio para ele. A vítima se levantou para sair do local, mas antes de sair, Maria Célia teria dito para o acusado que não adiantava ele ficar no bar porque nenhuma mulher ficaria com Márcio por ele ser muito fedorento. Logo depois ela foi para o quarto.

O assassino se revoltou com a ofensa, saiu e pegou uma arma dizendo que mataria a mulher. Pessoas que estavam no local avisaram para Maria não sair do quarto porque Márcio estaria muito zangado e fazendo ameaças. Mas cerca de duas horas depois ela acabou saindo do quarto e foi quando ocorreu o crime.

O acusado efetuou três disparos contra Maria Célia, um no braço, um perto da boca e outro na garganta, que não resistiu aos ferimentos e veio a óbito ainda no local.

Depois de preso pela polícia, Márcio prestou depoimento onde explicou que não tinha mesmo um caso com a vítima e que teria tirado a sua vida apenas porque Maria Célia o havia ofendido..

Fonte: Portal Giro


Fale conosco ou participe do nosso grupo do WhatsApp




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



POLICIAL  |   17/06/2022 16h41

Trairão - PA
 




POLICIAL  |   18/05/2022 20h26

Trairão - PA
 

POLICIAL  |   26/04/2022 17h44

Trairão - PA